Lei Anticorrupção: um porrete para cada órgão

Por Murillo Camarotto

A construtora UTC pagou propina a agentes públicos e fraudou licitações durante anos. Apanhada na Lava-Jato, confessou crimes, implantou um programa de conformidade e, no mês passado, assinou acordo de leniência com a Controladoria-Geral da União, pelo qual vai desembolsar R$ 574 milhões até o longínquo ano de 2039. Em troca, ficou livre de ser declarada inidônea - um sinal verde para seguir fazendo negócios com a administração pública.