Divã Executivo

com
2

É possível iniciar uma outra carreira aos 50?

>> Envie sua pergunta, acompanhada de seu cargo e sua idade, para: diva.executivo@valor.com.br

Tenho 50 anos e sou gerente de impostos em uma multinacional, mas desejo encerrar essa carreira e começar do zero na área de educação. Estou pensando em cursar letras e dar aulas de redação e português, inglês ou espanhol. Na minha idade, é possível iniciar uma carreira nessa área? Sei que os salários serão muito menores, mas é uma questão de satisfação pessoal. Ainda tenho chances de ingressar em uma profissão nova mesmo com a minha atual idade?

Gerente, 50 anos

Se há uma coisa boa nessa nova era que estamos vivendo é a possibilidade de exercermos várias carreiras distintas ao longo de nossa vida, independentemente da idade. Ainda mais: ao olhar sua trajetória profissional sob o ponto de vista da teoria dos setênios, de Rudolf Steiner, eu diria que você está vivendo o momento de ouvir o mundo. 

Segundo Steiner, a maturação emocional e profissional pode ser dividida em fases de sete em sete anos (setênios) e cada uma tem característica própria. No oitavo setênio (49 a 56 anos), entramos no período inspirativo, que pode trazer questões sobre o que é preciso ser feito para que o novo possa surgir. Esse é um período marcado pela serenidade. É a fase de uma audição diferente, na qual ouvimos a voz do coração para a renovação.

É importante dizer que as faixas etárias utilizadas por Steiner são aproximadas, afinal, cada um se desenvolve de uma maneira. Portanto, a teoria dos setênios é só um modelo de referência que pode ajudar a entender alguns momentos de maturidade profissional comuns a diferentes pessoas. 

Atualmente, com o crescimento da taxa de expectativa de vida e os estudos sobre o futuro do mercado de trabalho, é possível afirmar que um profissional, no decorrer de sua carreira, vai poder vivenciar diferentes atuações e exercitar seus mais diversos talentos. Ou seja, você está lendo muito bem esse momento do mercado, e ir na direção da sua satisfação pessoal é o caminho mais eficaz para alcançar seu talento e propósito.

Eu diria, inclusive, que a área que você escolheu é excelente, pois sua maturidade e experiência ajudarão a trazer segurança e diferencial. Só pesquise se o melhor caminho é cursar uma graduação. De repente, fazer um curso de especialização ou mestrado pode ser interessante ao unir a sua experiência de liderança de times e conhecimento do mercado corporativo ao desejo de lecionar. Além disso, se o seu interesse for por lecionar em universidades o mestrado é imprescindível para o ingresso nas instituições.

Porém, se a sua vontade é recomeçar mesmo do zero e voltar para a graduação, a dica que dou é que você não espere o término do curso para se lançar à prática. Vá atendendo alunos, aos poucos, de forma particular, enquanto cursa as matérias, pois com a sua maturidade e discernimento profissional, não é preciso esperar a hora em que a faculdade a autoriza para tal — a não ser que seja algo muito técnico, que não parece ser o caso. 

Acredito, mesmo, que é sempre tempo de rever decisões e identificar caminhos profissionais mais alinhados ao atual momento pessoal e àquilo que traz satisfação. Boa sorte!

>> Envie sua pergunta, acompanhada de seu cargo e sua idade, para: diva.executivo@valor.com.br

Sofia Esteves é psicóloga com especialização em recursos humanos e presidente do grupo DMRH. 

Esta coluna se propõe a responder questões relativas à carreira e a situações vividas no mundo corporativo. Ela reflete a opinião dos consultores e não a do Valor Econômico. O jornal não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.