Eletrobras vê retorno de investimento com aposentarias antes de 1 ano

Por Rodrigo Polito | Valor

RIO  -  (Atualizada às 16h47) A Eletrobras terá o retorno sobre o investimento relativo ao plano de aposentadoria extraordinária (PAE) em menos de um ano, afirmou o presidente da companhia, Wilson Ferreira Jr, nesta sexta-feira. A expectativa anterior era ter o "payback" da iniciativa apenas após o período de 12 meses.

Segundo o executivo, a redução do prazo de retorno sobre o investimento foi possível com a queda forte do custo do PAE, que passou de R$ 1,5 bilhão para R$ 809 milhões. A redução, explicou Ferreira Jr. foi motivada por modificações no pacote de aposentadoria, por recomendação da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do ministério do Planejamento.

Apesar da mudança no pacote, o nível de adesão ao PAE foi alto. Da meta de 2.437 adesões voluntárias, foram alcançados 2.097 inscrições, um total de 86%. Com relação à economia anual estimada, o valor previsto a ser alcançado é de R$ 874 milhões, 95% da meta de R$ 920 milhões.

Segundo Ferreira Jr., a forte adesão ao programa, mesmo com a queda do pacote oferecido, se deve às discussões em curso no país sobre mudanças na aposentadoria e à redução de cargos gerenciais na estatal -- que podem ter motivado adesões de funcionários elegíveis com remunerações mais elevadas.

O PAE não incluiu ainda a Amazonas GT. Segundo a companhia, o potencial de economia com o acréscimo da empresa na iniciativa é de R$ 20,8 milhões anuais.

De acordo com o presidente da Eletrobras, a companhia planeja obter uma economia anual com os planos de aposentadoria e demissões voluntárias de R$ 1,5 bilhão. Segundo ele, esse valor equivale a 30% da folha salarial do grupo.

Ferreira Jr. acrescentou que a empresa vai fazer provavelmente entre outubro e novembro um plano de incentivo ao desligamento (PID). A meta da empresa é alcançar 50% de um universo de 4.832 funcionários elegíveis. A ideia é ter a adesão de metade neste semestre e outra metade no primeiro semestre do próximo ano. A meta da companhia é uma economia anual de R$ 600 milhões com o PID.