Meios eletrônicos crescem mesmo durante a crise

Por Martha Funke | Para o Valor, de São Paulo

A expansão de 5,9% no primeiro trimestre do ano sobre igual período de 2016 mostra a resiliência dos meios de pagamento eletrônicos frente à performance da economia. O comportamento resulta de movimentos como a substituição de cheques e dinheiro vivo e o atendimento a novos nichos de mercado.