Consumidores tentam por meio de ações cobrar R$ 14 bi da Eletrobras

Por Beatriz Olivon | De Brasília

Oito anos depois de sofrer uma derrota no Superior Tribunal de Justiça (STJ) a Eletrobras ainda acompanha a tramitação de aproximadamente 3,9 mil ações judiciais sobre correção monetária de empréstimos compulsórios que podem lhe custar R$ 14 bilhões. Em 2009, os ministros decidiram que é devida a atualização de créditos da contribuição sobre o consumo de energia elétrica. Desde então, a companhia tenta adiar os pagamentos e cobrar os valores da União por meio de ações regressivas - questão que está na pauta do STJ.