Depois do choque

Por Mario Mesquita

A deterioração das condições políticas observada recentemente tende a alterar de forma importante, e para pior, as perspectivas econômicas para este ano e, provavelmente, também o próximo. O choque de (des)confiança dificilmente poderia ter atingido a economia em momento mais infeliz, quando a aprovação da reforma crucial para o reequilíbrio fiscal, da previdência, e a retomada da atividade pareciam iminentes. Nesse contexto, cabe reavaliar as possíveis reações de política econômica e suas potenciais consequências.