Doria apoia PSDB no governo, mas diz que posição pode ser reavaliada

Por Vandson Lima e Marcelo Ribeiro | Valor

BRASÍLIA  -  O prefeito de São Paulo, João Doria, endossou a decisão da cúpula do PSDB, que nesta segunda-feira optou pela permanência na base de apoio ao governo de Michel Temer, inclusive dando aval a que os quatro ministros filiados à sigla fiquem em seus cargos. Ele ressalvou, no entanto, que esta posição estará sob constante reavaliação.

"Há consciência do PSDB de que é preciso agir positivamente. Nesse momento, o pensamento majoritário foi de manter o apoio ao governo, às políticas de reforma e aos quatro ministros que lá estão. "Isso não indica que, até o final do governo Temer, essa posição não será reavaliada", disse. "Vai se avaliar diariamente. Não há nenhuma posição definitiva nem um cheque endossado até o final do governo", reiterou.

Doria procurou negar que a decisão leve em conta uma eventual aliança com o PMDB para as eleições de 2018. "O tema é a proteção do Brasil. Ninguém discutiu eleição. O tema é proteção às reformas, à economia, para garantir que é possível reverter a situação do flagelo econômico e da recessão para garantir a retomada do emprego".